Livros do mês (Maio 2018)

Livros do mês (Maio 2018)

Postado em:
Blog - Livros escolhidos do mês
- 08/05/2018 17:12:27

Muita música e poesia permeiam as escolhas desse mês. Com a ajuda do fantástico Cristiano Gouveia e seu belo trabalho como 'cantador' de histórias, apresentamos as obras de maio.

(conheça nossos planos mensais)

Entenda a relação de obras e kits:

LEGENDA: 

Livro principal:  Todos os assinantes daquele perfil receberão esse livro. 
Segundo livro: Para assinantes que recebem 2 livros/mês e têm um ou dois leitores com o mesmo perfil na mesma assinatura.
Obra alternativa: Pode substituir tanto o livro principal quanto o segundo livro, de acordo com a escolha do assinante. 
Plano biblioteca: Assinantes do plano biblioteca recebem esse livro

 

Obs. Você pode escolher qualquer obra da lista para substituir o título principal da sua categoria, mesmo que esse título seja de uma categoria diversa. Para isso, basta nos enviar um e-mail no contato@clubeadoletra.com.br ou pelo "fale conosco" do site, com seus dados de usuário, o livro que gostaria de receber e qual gostaria de substituir. O prazo para solicitação de alteração é até 11 de maio.

Lembre-se que é importante ficar atento à relação do leitor com a leitura, independentemente da idade, só assim você poderá saber o nível de proficiência do pequeno ou jovem leitor. Também é possível trocar o nível de proficiência na área de assinantes, sempre que necessário.

Obras selecionadas para envio em maio. (Para assinaturas efetivadas até 10/05/2018).

Perfil: Bebês 
 

Vermelho de dar dó – Cristiano Gouveia 
 
Vermelho de dar dó, Cristiano Gouveia
Ilustração: Sónia Borges
Dimensões(cm): 20x20
Capa: Brochura
Páginas: 20
Edição: 1 /2017

. . . uma história inventada pelo músico, compositor e cantador de histórias Cristiano Gouveia, inspirada no célebre conto da Chapeuzinho Vermelho.

Cristiano adaptou a história, e enviou para o outro lado do oceano, para que a ilustradora Sónia Borges, que mora lá em Portugal, pudesse criar seu ponto de vista para o conto, a partir de seus traços tão marcantes.

E assim, entre notas, acordes, rabiscos, traços e desenhos, nasceu o Livro Vermelho de dar dó, uma aventura cantada da pequena Chapeuzinho! 


Como Reconhecer Um Monstro – Gustavo Roldán
 
Como Reconhecer Um Monstro, Gustavo Roldan
Ilustração: Gustavo Roldán
Editora: Jujuba
Dimensões(cm): 20x20
Capa: Brochura
Páginas: 32
Edição: 1 /2011
 
O que você faria caso se deparasse com um monstro? O autor e ilustrador descreve as características dessa criatura, ao mesmo tempo que instiga o leitor a conferir se as informações são verídicas. Assim, a narrativa de Gustavo Roldán cria um clima de suspense, com um desfecho surpreendente e muito humor.
 
PNAIC 2013
Biblioteca Itaú Criança 2012
PNBE 2012
Acervo Pref. BH 2011
Acervo Minha biblioteca Pref. SP 2011
 

Debaixo do Mesmo Céu – Britta Teckentrup

Debaixo do Mesmo Céu, Britta Teckentrup
Ilustração: Britta Teckentrup
Editora: Ciranda Cultural
Dimensões(cm): 23x28
Capa: Dura
Páginas: 32
Edição: 1 /2018
 
Todos vivemos debaixo do mesmo céu e temos nossas esperanças e sonhos. Neste belo livro de páginas recortadas, as ilustrações e o texto lúdico de Britta Teckentrup celebram as emoções que todos nós compartilhamos em algum momento da vida.
 
 
Perfil: Para ler junto

O Sol se Põe na Tinturaria Yamada – Claudio Fragata
 
O Sol se Põe na Tinturaria Yamada,Claudio Fragata
Ilustração: Raquel Matsushita
Editora: Pulo do Gato
Dimensões(cm): 28x16
Capa: Brochura
Páginas: 40
Edição: 1 /2017
 
O senhor Yamada senta-se à porta da tinturaria. O sol aquece seu corpo, e suas lembranças da infância parecem ganhar vida. O neto brinca com a gatinha, a filha passa roupa e o senhor Yamada volta a Kyoto, cidade onde passou a infância. Lembra-se de alguns versos, depois da melodia da canção, do quintal onde brincava com os irmãos, da cerejeira e dos tsurus. Resolve então ensinar ao neto a velha cantiga e, assim, perpetuar sua história na nova geração
 

A Princesa e a Ervilha – Rachel Isadora

A Princesa e a Ervilha, Rachel Isadora
Ilustração: Rachel Isadora
Tradução: Thaisa Burani
Editora: Farol Literário
Dimensões(cm): 25x24
Capa: Brochura
Páginas: 32
Edição: 2 /2016

Durante dez anos, a escritora e ilustradora Rachel Isadora percorreu vários países da África, inspirando-se para adaptar contos de fadas, como esta clássica história de Hans Christian Andersen. Suas primorosas ilustrações levam os leitores até as belas paisagens africanas, onde uma pequenina ervilha será capaz de mudar destinos.
 

O lobinho Bom – Nadia Shireen

O lobinho Bom, Nadia Shireen

Ilustração: Nadia Shireen
Tradução: Gilda de Aquino
Editora: Brinque-book
Dimensões(cm): 26x32
Capa: Brochura
Páginas: 32
Edição: 1 /2017
 
Era uma vez um lobinho bom chamado Rolf, que é gentil com seus amigos, come todas as verduras do prato e adora assar bolos. Mas lobos de verdade não são bons – lobos de verdade são grandes e maus. Será que Rolf vai conseguir encontrar o grande lobo mau que vive dentro dele? Cuidado, fortes emoções habitam essa pequena obra. 
 
 
Perfil: Pequeno leitor
 
Meninos do Mangue – Roger Mello

Meninos do Mangue, Roger Melo
Ilustração: Roger Mello
Editora: Cia das Letras
Dimensões(cm): 27x18
Capa: Brochura
Páginas: 72
Edição: 1 /2001

Quando foram pescar siri no mangue, a Sorte e a Preguiça fizeram uma aposta: ganharia quem pescasse o siri com mais patas. A Sorte venceu, claro, e a Preguiça teve que contar oito histórias, uma para cada pata do siri que a outra tinha pescado. Esse é o fio puxado por Roger Mello para contar as histórias do mangue, onde vivem caranguejos, siris e muita gente também.
 
Presentes em toda a costa do Brasil, em cidades como Recife e Rio de Janeiro, os manguezais viraram bairros alagados, cuja população sobrevive da riqueza biológica. Meninos do mangue conta histórias dessas pessoas - histórias inventadas, mas muito verdadeiras, do autor e ilustrador de Todo cuidado é pouco. No final do volume, um apêndice discute a importância ecológica, social e cultural dos mangues brasileiros.
 
Prêmio Jabuti 2002 de Melhor Livro Infanto-Juvenil e de Melhor Ilustração Infanto-Juvenil
Título Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil - FNLIJ 2001, categoria criança
  

Chapeuzinho Esfarrapado e outros contos feministas do folclore mundial – Ethel J Phelps

Chapeuzinho Esfarrapado, Ethel J Phelps
Ilustração: Barbara Malagoli
Tradução: Julia Romeu
Editora: Seguinte
Dimensões(cm): 21x13
Capa: Brochura
Páginas: 248
Edição: 1 /2016
 
Quem disse que as mulheres nos contos de fadas são sempre donzelas indefesas, esperando para ser salvas pelo príncipe encantado? Esta coletânea reúne narrativas folclóricas do mundo inteiro — do Peru à África do Sul, da Escócia ao Japão - em que as mulheres são as heroínas das histórias e vencem os desafios com esforço, coragem e muita inteligência.
 
O livro é para todo mundo que não se identifica com as princesas típicas dos contos de fadas. É para garotas e garotos, para que todos possam aprender que as maiores virtudes de um herói não são exclusivas a um só gênero. Enriquecida com textos de apoio e ilustrações modernas, esta edição é uma fonte inestimável de heroínas multiculturais - e indispensável para qualquer estante.
 
 
O Príncipe Medroso e Outros Contos Africanos – Anna Soler-Pont

O Príncipe Medroso e Outros Contos Africanos, Anna Soler-Pont
Ilustração: Anna Soler-Pont
Tradução: Luis Reyes Gil
Editora: Seguinte
Dimensões(cm): 22x15
Capa: Brochura
Páginas: 136
Edição: 1 /2009

Na África, desde sempre os contos e as lendas passaram de geração a geração, ao longo dos séculos, sem serem escritos. Os griots (espécie de músico e poeta da África Ocidental, que conserva e transmite a memória oral) os contavam, os pais e os avós decoravam-nos e continuavam a transmiti-los aos mais jovens. Ainda hoje, como diz Anna Soler-Pont na apresentação do livro, "contar contos nas praças dos povoados, nos pátios das casas ou embaixo de uma árvore numa escola rural ainda é uma atividade comum em muitos rincões do continente africano. E os contos continuam muito vivos e mutantes. A mesma história pode ter muitas versões, dependendo de onde é contada e de quem a conta!".
 
Esta coletânea reúne algumas histórias contadas em vários países, da África subsaariana até o sul do continente. Entre elas há desde as mais conhecidas - como fábulas de animais e mitos de origem - até as mais desconhecidas - como as de princesas e príncipes, entre estes o conto que dá título ao livro.
 
O príncipe medroso e outros contos africanos traz ainda um mapa da África e um glossário com o significado dos termos africanos que aparecem destacados no texto. 
 
Perfil: Jovem Leitor
 
Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis – Jarid Arraes

Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis,Jarid Arraes
Ilustração: Gabriela Pires
Editora: Pólen
Dimensões(cm): 21x12
Capa: Brochura
Páginas: 176
Edição: 1 /2017
 
Desde 2012, a autora Jarid Arraes tem se dedicado a desvendar a vida das mulheres negras que fizeram a História do Brasil. E não bastava conhecer essas histórias, era preciso torná-las acessíveis e fazer com que suas vozes fossem ouvidas. Para isso, Jarid usou a linguagem poética tipicamente brasileira da literatura de cordel. E vendeu milhares de seus cordéis pelo Brasil, alertando para a importância da multiplicidade de vozes e oferecendo exemplos de diversidade para as mulheres atuais.
 
Neste livro, reúnem-se 15 dessas histórias, que ganharam uma nova versão da autora, a beleza das ilustrações de Gabriela Pires e um prefácio da pesquisadora Jaqueline Gomes de Jesus. Conheça a história de: Antonieta de Barros, Aqualtune, Carolina Maria de Jesus, Dandara dos Palmares, Esperança Garcia, Eva Maria do Bonsucesso, Laudelina de Campos, Luísa Mahin, Maria Felipa, Maria Firmina dos Reis, Mariana Crioula, Na Agontimé, Tereza de Benguela, Tia Ciata e Zacimba Gaba.


Passarinha – Kathryn Erskine

Passarinha, Kathryn Erskine
Editora: Valentina
Dimensões(cm): 21x14
Capa: Brochura
Páginas: 224
Edição: 1 /2013
 
No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro dá uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar às pessoas. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar o pai – a si mesma e todos a sua volta –, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da Síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido.
 
Caitlin, que não gosta de olhar para a pessoa nem que invadam seu espaço pessoal, se volta, então, para os livros e dicionários, que considera fáceis por estarem repletos de fatos, preto no branco. Após ler a definição da palavra desfecho, tem certeza de que é exatamente disso que ela e seu pai precisam. E Caitlin está determinada a consegui-lo. Seguindo o conselho do irmão, ela decide trabalhar nisso, o que a leva a descobrir que nem tudo é realmente preto e branco, afinal, o mundo é cheio de cores, confuso mas belo.
 
Um livro sobre compreender uns aos outros, repleto de empatia, com um desfecho comovente e encantador que levará o leitor às lágrimas e dará aos jovens um precioso vislumbre do mundo todo especial dessa menina extraordinária.
 
 
O Dia do Curinga – Jostein Gaarder

O Dia do Curinga, Jostein Gaarder
Tradução: João Azenha Jr
Editora: Seguinte
Dimensões(cm): 21x14
Capa: Brochura
Páginas: 384
Edição: 1 /1996

"Você já pensou que num baralho existem muitas cartas de copas e de ouros, outras tantas de espadas e de paus, mas que existe apenas um curinga?", pergunta à sua mãe certa vez a jovem protagonista de O mundo de Sofia. Esse é o ponto de partida deste outro livro de Jostein Gaarder, a história de um garoto chamado Hans-Thomas e seu pai, que cruzam a Europa, da Noruega à Grécia, à procura da mulher que os deixou oito anos antes. No meio da viagem, um livro misterioso desencadeia uma narrativa paralela, em que mitos gregos, maldições de família, náufragos e cartas de baralho que ganham vida transformam a viagem de Hans-Thomas numa autêntica iniciação à busca do conhecimento - ou à filosofia.
 
O dia do curinga é a história de muitas viagens fantásticas que se entrelaçam numa viagem única e ainda mais fantástica - e que só pode ser feita por um grande aventureiro: o leitor.

​***********

O Clube Adoletra quer incentivar a leitura em sua casa. Todos os meses lhe enviamos o melhor da literatura infantil e juvenil para que você possa criar sua própria biblioteca em casa e estimular seus pequenos a criar um vínculo de afetividade com o livro e suas possibilidades.

Receba o melhor da literatura infantojuvenil todo mês em sua casa.

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Contos cantados do Cristiano Gouveia
Contos cantados do Cristiano Gouveia
Livros do mês (Abril 2018)
Livros do mês (Abril 2018)
Como e por que ler para seu bebê?
Como e por que ler para seu bebê?
Livros do mês (Março 2018)
Livros do mês (Março 2018)
As histórias que a Fafá conta!
As histórias que a Fafá conta!